Ator de O Clã

d2dsa

Sobre Peter Lanzani que atuou em “O Clã”

Peter Lanzani já trabalhou em alguns sucessos 2008-Leonera, 2010-Abutres, 2012-Elefante Branco. O argentino Pablo Trapero lançou o novo filme com Peter Lanzani: O clã.

A história é baseado na Famílio Puccio, que depois de sequestrar matou todos os filhos de famílias ricas da cidade de San Isidro, uma região muito rica de Buenos Aires.
O filme bateu recorde de público na Argentina, ultrapassando os números de Relatos Selvagens, com mais de 500mil ingressos vendidos.

O longa tem como protagonista Guilhermo Fancella, uma grande ator argentino, que também atuou em O segredo dos seus olhos, ganhador do oscar de melhor filme estrangeiro no ano de dois mil dez.
O Clã tem a atuação no papel de Alejandro o ator Peter Lanzani, ele é o primogenito de Arquimedes Puccio. Peter começou atuando em Chiquititas, também esteve presente em Quase anjos e Aliados, em paralelo tem sua carreira musical com a banda Teen Angels. Lanzani atualmente se dedica ao teatro, e teve sua estréia no cima com o filme Trapero.

Lanzani esteve no Rio para a sessão de gala de O clã, realizada na segunda-feira 12, no Cine Odeon – Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro, e contou ao site festivaldorio sobre a experiência e como foi encarnar um personagem tão polêmico da história da Argentina.

Sobre Pablo Trapero como foi trabalhar com ele?

Fantástico, ele é um diretor incrivelmente talentoso, é muito bom no que faz. A energia e paixão são tão grandes pelo seu trabalho, que contagia todos no set e sendo determinante.

Na sua carreia alguma vez teve a oportunidade de trabalhar com  Guillermo Francella?

Com ele não, só com o filho dele o Nicolás, que é muito amigo meu, mas já o conhecia e entre o fim de 2014 e o começo desse ano pude conhecê-lo como pessoa e também seu talento.

Como se preparou para o personagem Puccio?

A interpretação foi difícil. Chegar às densidades e aos climas que surgem no filme. Foi uma honra e um prazer fazer esse trabalho. Tentamos  contar a história da maneira mais real possível e fazemos o nosso melhor com certeza

Uma coisa que ajudou muito foi que desde 2007 o Pablo se dedicou a pesquisa sobre a história, encontrou com pessoas, buscou reportagens e material de imprensa, e também documentos da época do processo.

Na minha parte li livros, assisti a documentários e conversei com gente que conhecia Alejandro. A partir disso passei a ajustar os tons e enquadrar essa relação de pai e filho, como ela vai acontecendo para levar até a loucura e terminar sequestrando e matando pessoas.

Como tem sido a reação do público na Argentina?

Incrível, a recepção na Argentina não poderia ser melhor, realmente um grande sucesso. Estamos batendo recordes. Muitas pessoas já viram o filme e gostaram muito. O mesmo aconteceu no Festival de Veneza e em outros festivais de que o filme está participando, esperamos que seja igual no Rio!

fonte: festivaldorio.com.br

Continue Reading

Saúde e Exercício

filme miss suncshine

– Publicidade –

Os filmes sempre mostram pessoas se exercitando, comendo de forma saudável, e não é porque isso é bonito, é porque naturalmente isto deve fazer parte da rotina das pessoas.

Óbvio que atualmente ouvimos muitas histórias, presenciamos ou até somos uma das pessoas que muito acima do peso, por consumo excessivo de alimentos industrializados, falta de atividade física, comodismo, ou até mesmo incredulidade que algo pode mudar na atual situação.

O mundo conectado e a internet tem uma grande vantagem sobre quando falamos de informação, estar conectado a uma rede que não depende exclusivamente de jornalistas ou mídia é uma faca de dois gumes, mas que se bem utilizada pode tirar qualquer pessoa da zona de conforto para a mudança que ela precisa fazer. Ao utilizar o termo faca de dois gumes significa que o fato de qualquer pessoa no mundo estando qualificada ou não para escrever sobre determinado assunto, nos deixa a mercê do veracidade dos fatos e de informações ruins sem qualidade, entretanto, também existem portais independentes e pessoas muito sérias escrevendo e falando sobre o obesidade mórbida, sedentarismo, alimentação e hábitos saudáveis.

Segundo a Personal Trainer Cristiane Senna, é possível perder peso e se exercitar de forma mais simples, ela (Cris Senna) Desenvolveu o treinamento de exercícios Desafio Vip 60 baseado em tempos intervalados, são exercícios de curta duração e alta intensidade, que pela experiência da Cristiane Senna gastam calorias mesmo que você não esteja se exercitando no momento.
Esta nova modalidade é chamada de HIIT, não é nova porque acabou de ser criada, mas sim nova porque esta sendo popularizada agora no Brasil.

Vários Blogs passaram a divulgar treinamentos como este, em especial você pode encontrar informações confiáveis no Blog Desafio da Julia Alencar, o objetivo é divulgar vários desafios para que as pessoas se unam e se incentivem. Você pode conhecer o site da Julia Alencar aqui.

Conclusão, por muitos motivos nós chegamos onde estamos, por felicidade, por tristeza ou por descuidado, mas seu peso não esta relacionado apenas com beleza física e sim com saúde.  Pessoas dentro do peso indicado são mais ativas, conseguem executar tarefas e o bem estar aumenta drasticamente, a solução do treinamento em casa que pode ser realizado de maneira simples, sem equipamentos e durando pouquíssimo tempo pode ser viável pois traz resultados logo de início.
É muito importante que o conformismo não tome conta, desta forma é possível encontrar caminhos alternativos para voltar ao seu peso e viver melhor. Conheça o Desafio Vip 60.

fonte: universo feminino

Continue Reading

Filmes Vencedores de 2015

O grande vencedor do Festival do Rio
‘Boi Neon’

O Filme Longa do diretor Gabriel Mascaro ganhou outros 3 prêmios.

O  vencedor da 17ª edição do Festival do Rio fime ‘Boi Neon’, do diretor Gabriel Mascaro.
Também levou prêmios de Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Roteiro e Melhor Fotografia. Aconteceu no espaço BNDES no centro do RIO.

foram 13 filmes concorrendo ao principal prêmio do festival. “Nise – Coração da Loucura’, do diretor Roberto Berliner, foi eleito pelo voto popular como o melhor longa-metragem de ficção.

Longas-metragens de Documentário
Premiado pelo juri:”Olmo e a Gaivota”das diretoras Petra Costa e Lea Glob
Voto Popular : “Betinho A Esperança Equilibrista”, do diretor Victor Lopes.

Curtas-metragens
Premiado pelo Juri: “Pele de Pássaro”, de Clara Peltier.
Voto Popular: “Até a China”, de Marão.

Novos Rumos – A categoria que da prêmios para  a nova geração de diretores.
Longa-metragem: “Beira-Mar”, de Filipe Matzembacher e Marcio Reolon. “Jonas”, de Lô Politi.
Curta-metragem: “Outubro Acabou”, dos diretores Karen Akerman e Miguel Seabra Lopes.

Segue a lista completa dos competidores do Festival 

Quem apresentou a noite foi os atores Otávio MüllerZezé Polessa. O júri principal foi formado pelo presidente Walter Carvalho; Christian Sida-Valenzuela, diretor executivo do Festival de Cinema Latino Americano de Vancouver; Alan Poul, produtor e diretor nos Estados Unidos; Pape Boye e Vivian Ostrovsky.

O júri que escolhei os prêmios da categoria Novos Rumos, foi composto pela presidente Rosane Svartman; Diana Almeida, produtora; Karen Sztajnberg, editora e roteirista; e a atriz Natalia Lage.

Foram exibidos filmes de 60 países entre 1º e 13 de outubro, na cidade do Rio, e as mostras foram dividas por categoria. Também tiveram 41 longas e 19 curtas brasileiros na programação desta edição.

Premiados posaram para foto após anúncio de todos os vencedores da 17ª Edição do Festival do Rio (Foto: Marcelo Elizardo / G1)

PREMIÉRE BRASIL
MOSTRA DE LONGAS-METRAGENS DE FICÇÃO:

“Boi Neon”, de Gabriel Mascaro, 101 min (PE)
Prêmio de Melhor Longa-Metragem de Ficção eleito pelo Júri Oficial
Prêmio de Melhor Roteiro – Gabriel Mascaro
Prêmio de Melhor Fotografia – Diego Garcia
Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante – Alyne Santa

“Nise – Coração da Loucura”, de Roberto Berliner, 109 min (RJ)
Prêmio e Melhor Longa-metragem de Ficção eleito pelo Voto Popular

“Campo Grande”, de Sandra Kogut, 109 min (RJ)
Prêmio de Melhor Montagem – montador Sérgio Mekler

“Quase Memória”, de Ruy Guerra, 95 min (RJ)
Prêmio Especial do Júri

“Califórnia”, de Marina Person, 85 min (SP)
Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante – Caio Horowicz

“Mate-me Por Favor”, de Anita Rocha da Silveira, 101 min (RJ)
Prêmio de Melhor Atriz – Valentina Herszage
Prêmio de Melhor Direção – Anita Rocha da Silveira

“Aspirantes”, de Ives Rosenfeld, 75 min (RJ)
Prêmio de Melhor Ator – Ariclenes Barroso
Prêmio de Melhor Direção – Ives Rosenfeld
Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante – Júlia Bernat

Também competiram “A Floresta Que se Move” (RJ), de Vinícius Coimbra; “Beatriz”, de Alberto Graça (RJ); “Introdução à Música do Sangue”, de Luiz Carlos Lacerda (RJ); “Mundo Cão”, de Marcos Jorge (SP); “Órfãos do Eldorado”, de Guilherme Coelho (RJ); “Tudo que Aprendemos Juntos”, de Sérgio Machado (SP).

MOSTRA DE LONGAS-METRAGENS DE DOCUMENTÁRIO:

“Olmo e a Gaivota”, de Petra Costa e Lea Glob, 82 min (SP)
Prêmio de Melhor Longa-Metragem de Documentário – eleito pelo Júri Oficial

“Betinho – A Esperança Equilibrista”, de Victor Lopes, 90 min (RJ)
Prêmio de Melhor Longa-Metragem de Documentário – eleito pelo Voto Popular

“Futuro Junho”, de Maria Augusta Ramos, 100 min (RJ)
Prêmio de Melhor Direção

Também competiram “Cordilheiras no Mar: A Fúria do Fogo Bárbaro”, de Geneton Moraes Neto (RJ); “Crônica da Demolição”, de Eduardo Ades (RJ); “Marias”, de Joana Mariani (SP);
“Mario Wallace Simonsen, Entre a Memória e a História”, de Ricardo Pinto e Silva (SP).

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS:

“Pele de Pássaro”, de Clara Peltier, 15 min (RJ)
Prêmio de Melhor Curta-metragem

“Até a China”, de Marão, 15 min (RJ)
Eleito pelo Voto Popular

Também competiram “Cumieira”, de Diego Benevides (PB); “Fantasia de Papel”, de Tetê Mattos (RJ); “Guida”, de Rosana Urbes (SP); “Mar de Fogo”, de Joel Pizzini (RJ); “Marrocos”, de Andrea Nero e Iajima Silena (SP); “Olho-Urubu”, de André Guerreiro Lopes (SP); “Serra do Caxambu”, de Marcio Brito Neto (RJ); “Som Guia”, de Felipe Rocha, 15 min (RJ).

NOVOS RUMOS – longas-metragens

“Beira-Mar”, de Filipe Matzembacher & Marcio Reolon, 83 min (RS)
Melhor Longa-metragem

“Jonas”, de Lô Politi, 90 min (SP) (recebeu o prêmio especial do júri)
Prêmio Especial do Júri

Também competiram “A Morte de J.P. Cuenca”, de João Paulo Cuenca (RJ); “A Seita”, de André Antônio (PE); “Clarisse ou alguma coisa sobre nós dois”, de Petrus Cariry (CE); “Ralé”, de Helena Ignez (SP).

NOVOS RUMOS – curtas-metragens:

“Outubro Acabou”, de Karen Akerman, Miguel Seabra Lopes, 24 min (RJ)
Melhor Curta-metragem

Também competiram “Escape From My Eyes”, de Felipe Bragança (RJ); “Imóvel”, de Isaac Pipano (RJ); “Tarântula”, de Aly Muritiba e Marja Calafange (PR).

PUBLICIDADE: 
Patrocinadores do Festival


Relacionamento e Namoro                      Exercício e Saúde
frases da conquista                                      mamae sarada

Continue Reading

Looks do Festival do Rio

Confira a galeria de todos os looks dos Festivais dos Rios. Do clássico, ao moderno e sempre tem o alternativo. Qual você mais gosta?

1-1443785487 252574-sophie-charlotte-optou-por-look-preto-e-950x0-1 1096801-9-dia-do-festival-do-rio-2015-950x0-1 img-434939-sabrina-sato-nanda-costa-paolla-oliveira-e-tammy-di-calafior  LOOKS do Festival de Cinema do Rio___Lindizzima_montagem1 rio1 sabrina-sato-festival-de-cinema-do-rio-2013-abertura-26092013-1 thaila

O pretinho basico ganhou muito espaço, apesar de que básico não tinha nada. Thaila usou um comprimento incrível, com um corte mulet, as transparências na parte de cima ganharam a atenção e transformaram o look em um preto na básico. Alguém precisa dizer que o batom se destacou de um jeito incrível? Esse vermelho mate ficou perfeito.

Sabrina Sato estava iluminada! A cor clara com um tecido de seda e o cabelo castanho fecharam em um look iluminado, as rendas e os florais do vestido ficaram incríveis. Sá, arrasou.
O corpeet branco combina perfeitamente com o festival na minha opinião. Ele tem o glaumor necessário, e a sua cota de estilo fashionista. Arrasou com a calça preta de tecido brilhoso.

Quem ganhou o destaque para mim foi a Paola Oliveira, achei o look despretensioso e arrojado. O coque e o batom deram elegância. Paola nunca foi na minha opinião a melhor atriz mas em beleza indiscutivelmente perfeita.

Conforme os festivais forem acontecendo vou incluindo as fotos dos look aqui. Será legal inclusive para comparar aos anos.

Continue Reading